Fechar Menu
Abrir Menu

Felgueiras – um concelho pioneiro na Educação Ambiental

Autarquia felgueirense implementa projetos de educação ambiental para a adoção de práticas mais sustentáveis e seguras na redução do consumo de água

Autarquia felgueirense implementa projetos de educação ambiental para a adoção de práticas mais sustentáveis e seguras na redução do consumo de água

A Câmara Municipal de Felgueiras apresentou hoje dois projetos inovadores na área da educação ambiental que se traduzem na implementação de uma rede de estações meteorológicas nas escolas do concelho e na criação de um fundo que fomentará a dinamização de projetos relacionados com o ambiente, a sustentabilidade e a economia circular.

Os projetos foram anunciados numa sessão que se realizou no auditório da Câmara Municipal e contou com a presença do presidente da Câmara Municipal, Nuno Fonseca, da vereadora da Educação, Ana Medeiros e de várias entidades parceiras:  Universidade de Aveiro, os agrupamentos de escolas, a Escola Profissional de Felgueiras, a Escola Superior de Tecnologia e Gestão.

Na sessão, o presidente Nuno Fonseca salientou que “é uma prioridade para o município dinamizar atividades que consciencializem os jovens acerca da sustentabilidade ambiental” e referiu que estão a ser implementadas pela autarquia medidas com vista a preservar os recursos naturais e destacou uma em concreto: “Recentemente investimos 1.3 milhões de euros num equipamento que nos permitirá monitorizar as perdas de água e, desta forma, evitar desperdícios”.

O autarca considera que não estamos conscientes do mal que estamos a causar ao nosso planeta e alude que “a Câmara Municipal está a desenvolver projetos pedagógicos e práticos no sentido de consciencializar a população, em especial os mais novos sobre a temática e, desta forma, contribuir para a adoção de medidas que, a curto e a longo prazo, vêm favorecer a preservação ambiental”.

O vice-reitor de Universidade de Aveiro, João Veloso, considerou que o projeto Zeus ganha uma maior dimensão nesta altura, já que nos encontramos numa fase difícil devido à falta de água.

O representante daquele estabelecimento de ensino salientou que este projeto “é uma forma pedagógica de fomentar os jovens a construir soluções inovadoras e sustentáveis”. 

Na sessão, o primeiro projeto apresentado denomina-se PIAS -Projeto Inovador de Ambiente e Sustentabilidade, é um plano que pretende premiar e garantir a implementação dos projetos mais inovadores nas áreas de Ambiente, Sustentabilidade, Economia Circular e Alterações Climáticas promovidos pela comunidade educativa. Os trabalhos a dinamizar serão executados por alunos, supervisionados pelos docentes. Os melhores obterão um prémio monetário.

Na mesma altura apresentou-se o Programa pioneiro a nível nacional designado por ZEUS.

O ZEUS, foi inspirado num projeto internacional designado por “Umbrella” iniciado no Agrupamento de Escolas da Lixa, que consistiu na instalação algumas estações meteorológicas, para promover o estudo, uma maior sensibilidade e o desenvolvimento de conhecimentos por parte de professores e alunos acerca das alterações climáticas através da interdisciplinaridade, nomeadamente disciplinas de geografia, inglês, entre outras.

Pelo valor acrescentado que o projeto da Secundária da Lixa revelou, entendeu a Câmara Municipal de Felgueiras que seria interessante a sua consiste na universalização do mesmo a todos os agrupamentos de escolas do concelhos, escola não agrupada, escola profissional de felgueiras e escola superior de tecnologias de gestão e pretende sensibilizar a toda comunidade educativa para as questões ambientais, promovendo a interdisciplinaridade pedagógica e o desenvolvimento de conteúdos e preocupações ambientais de interesse geral.

Com o programa ZEUS, pretende-se a criação de uma rede de estações meteorológicas, instaladas em 8 escolas do concelho incluindo a Escola Superior de Tecnologia e Gestão. A Universidade de Aveiro será parceira do projeto e assume a responsabilidade de produção de informação e conhecimento que poderá posteriormente ser partilhada com a Proteção civil, as Corporações de Bombeiros, a Cooperativa Agrícola, os Produtores Agrícolas e a Comunidade em geral, sendo o objetivo principal o desenvolvimento de competências dos alunos, a articulação interdisciplinar e a produção de conhecimento acerca das alterações climáticas na região.

Mais notícias
“Vem ouvir pra contar”, traz o espírito natalício a todas as crianças…