Fechar Menu
Abrir Menu

IGEA – Educa Felgueiras 21-23

O projeto IGEA Educa Felgueiras 21-23, constitui a segunda fase do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar, através do qual se procura consolidar o trabalho desenvolvido no Município de Felgueiras, ao longo dos últimos três anos, na promoção do sucesso educativo.

Nesta nova edição, o Município de Felgueiras propõe-se como beneficiário autónomo direto e, numa lógica de continuidade, fortalecer o trabalho de parceria com os principais agentes educativos locais e, simultaneamente, reforçar a política educativa pública municipal, tendo por base o princípio da igualdade de oportunidades de sucesso a todas as crianças e jovens do concelho, procurando contribuir para a melhoria do sucesso educativo, reduzir as saídas precoces do sistema educativo e, simultaneamente, combater o insucesso escolar.

Intervenção precoce, Gestão de Carreira, Empreendedorismo e Cidadania, Artes e Tecnologia são as quatro grandes áreas estratégicas de intervenção do IGEA Educa Felgueiras 21-23, através das quais se procura envolver cerca de 6000 alunos/as nas atividades planeadas, contemplando todos os níveis de ensino (desde o pré-escolar ao ensino secundário).

Espera-se, no final do projeto, a redução mínima de 6%, da taxa de alunos/as do 1º, 2º e 3º CEB e Secundário com níveis negativos (a pelo menos uma disciplina), e, a diminuição mínima de 7% da taxa de retenção e desistência dos anos escolares abrangidos, indicadores de resultados definidos em candidatura.

Áreas de Intervenção do IGEA Educa Felgueiras 21-23

  • Rastreios das competências linguísticas
  • Promoção da consciência fonológica e lexical
  • Regulação das competências socio-emocionais
  • Desenvolvimento de Programas de Parentalidade Positiva

Intervenção Precoce

  • Desenvolvimento de programas de orientação escolar
  • Implementação de programas de desenvolvimento vocacional
  • Disseminação da oferta formativa
  • Promoção de encontros para debates de ideias

Gestão de Carreira

  • Promoção de concursos de Ideias
  • Dinamização de iniciativas de participação social
  • Desenvolvimento de competências e habilidades (Soft Skills)
  • Intercâmbios Educativos

Empreendedorismo e Cidadania

  • Promoção de dinâmicas diferenciadoras no currículo escolar
  • Apresentações culturais
  • Implementação de metodologias inovadoras na abordagem às TIC

Artes e Tecnologia

  • Rastreios das competências linguísticas
  • Promoção da consciência fonológica e lexical
  • Regulação das competências socio-emocionais
  • Desenvolvimento de Programas de Parentalidade Positiva

Intervenção Precoce

A área de intervenção PREVENÇÃO PRECOCE propõe, numa lógica de atuação preventiva, criar dinâmicas que favoreçam o sucesso educativo, trabalhando sobretudo a consciência fonológica e lexical, a regulação de competências socio-emocionais e a educação parental.

  1. Rastreios de desenvolvimento infantil às crianças do pré-escolar

    Procura-se intervir no pré-escolar, atuando preventivamente de forma a identificar e corrigir lacunas no desenvolvimento infantil.

    Esta ação contempla a realização de rastreios das competências pré-académicas das crianças com 5 anos de idade que frequentam o jardim de infância (rede pública).

    Para estes rastreios são aplicadas provas de diagnóstico Pré-Escolar, instrumento de avaliação que permite avaliar na criança, um conjunto de aptidões básicas, implícitas ao processo de aprendizagem, tais como aptidão verbal, numérica, memória, perceção visual e coordenação visuo-motora. Estas provas dão-nos indicações sobre a maturidade da criança para o início da escolaridade, sendo possível detetar, de forma precoce, algumas dificuldades específicas ou determinar necessidades de apoio em algum aspeto do seu desenvolvimento.

    Os resultados obtidos dos rastreios ajudam assim a definir e planear estratégias de intervenção adequadas e específicas a cada criança, e que passam por:

    • uma intervenção indireta: quando a criança está abaixo do desenvolvimento esperado para a idade, a pelo menos uma aptidão. Nestes casos é aconselhado maior estímulo da criança em contexto educativo (no jardim de infância) e familiar (em casa), de acordo com estratégias propostas em relatório individual, elaborado pela Psicóloga;
    • uma intervenção direta: quando a criança é diagnosticada com necessidade de encaminhamento e avaliação para especialidade: psicologia e/ou terapia da fala.
      As crianças encaminhadas para psicologia passam a ser acompanhadas pelas Psicólogas da Equipa IGEA Educa ou pelos Serviços de Psicologia e Orientação dos Agrupamentos de Escolas.

      Nas crianças às quais é referenciado que o seu desenvolvimento beneficiaria com terapia da fala passam a beneficiar de acompanhamento pela Terapeuta da Fala da Equipa IGEA Educa, ou, na falta de vaga, encaminhadas para o médico de família.

  2. Implementação de um Programa de Consciência Fonológica e Lexical ­- “Hoje pra leres amanhã”

    Este programa tem como objetivo promover a literacia emergente junto das crianças pré leitoras com 4 e 5 anos de idade, que frequentam o jardim de infância (rede pública).

    São dinamizadas pelas Educadoras de Infância sessões semanais, em contexto de componente letiva. Estas sessões são realizadas em pequeno grupo, com duração de 45 minutos e são trabalhadas semanalmente competências pré-linguísticas: a consciência fonológica, a consciência lexical e a memória auditiva.

    Cada sessão inicia com o conto e exploração de uma história para de seguida se proceder a um treino fonológico com recurso a “jogos” de divisão de palavras e de batimentos de sílabas. Estes “jogos” ajudam a criança a ter consciência dos sons e adquirir competências pré linguísticas que lhes permitirão melhor ler e escrever quando em idade escolar.

    A estrutura e planificação de cada uma das sessões é efetuada pela Psicóloga da Equipa IGEA Educa, que mensalmente envia às Educadoras da rede do pré-escolar todos os conteúdos a serem trabalhados em sala com as crianças.

    Este programa complementa-se com duas outras atividades:

    • “Vem ouvir pra contar”
      Conto de histórias, dirigido a crianças e famílias, a realizar mensalmente na Biblioteca e Arquivo Municipal de Felgueiras, com a colaboração de Leitores/as convidados/as.
    • “Vem ler pra sonhar”
      Conto de histórias em formato online, divulgado mensalmente no site do Município de Felgueiras, com tradução em língua gestual portuguesa. O link de acesso é também disponibilizado via email à comunidade educativa
  1. Dinâmicas de capacitação sobre áreas relevantes

    Esta é uma atividade dinâmica na qual se procura envolver vários atores no processo educativo e desenvolver estratégias que reforcem o compromisso e responsabilidade de todos no sucesso escolar das crianças e dos/as jovens.

    Procura-se envolver as famílias em programas de parentalidade positiva, enquanto reforço de padrões de relacionamento saudáveis e da melhoria de competências e desempenho parental. Tem por base o programa Parentalidade Sábia – “Mais Família, mais Jovem”.

    Complementarmente são organizados ciclos de Tertúlias sobre temas relevantes da atualidade, dirigidos à comunidade em geral, para os quais são convidados especialistas em áreas diversas.

Esta atividade visa o desenvolvimento de competências sociais e emocionais para melhor lidar com os comportamentos, atitudes e emoções das crianças, disponibilizando metodologias e ações concretas de intervenção.

Mindfulness em contexto educativo operacionaliza-se em diferentes dimensões:

  • Capacitação direcionada às Assistentes que exercem funções na valência do pré-escolar;
  • Capacitação dirigida ao pessoal docente do 1º Ciclo do Ensino Básico, concretamente que leciona o 1º ano de escolaridade;
  • Oficinas em contexto escolar, junto das turmas de 1º ano de escolaridade

Às turmas envolvidas nesta atividade é atribuído o kit “Atenção Plena” que integra um conjunto de materiais, desafios, dinâmicas e orientações conducente a um ambiente em sala de aula mais tranquilo e, simultaneamente, mais produtivo.

  • Desenvolvimento de programas de orientação escolar
  • Implementação de programas de desenvolvimento vocacional
  • Disseminação da oferta formativa
  • Promoção de encontros para debates de ideias

Gestão de Carreira

A área de intervenção GESTÃO DE CARREIRA pressupõe o desenvolvimento de capacidades e habilidades que permitam aos/ às jovens analisar, questionar e tomar decisões mais conscientes e informadas sobre as suas escolhas académicas e profissionais, essenciais à construção e consolidação de projetos de vida mais estruturados e organizados. Neste contexto de escolhas, os desafios impostos tanto à orientação escolar, como ao desenvolvimento vocacional, como à educação em geral, levam à necessidade de acompanhamento especializado para o desenvolvimento de capacidades e competências suscetíveis de realizar aprendizagens e crescimento pessoal.

Esta atividade tem como objetivo proporcionar experiências de aprendizagem através da exploração vocacional direta, que permite apoiar a diferenciação da identidade vocacional.

É proporcionado aos/às estudantes do 9º ano de escolaridade a oportunidade de contactarem, entrevistarem e acompanharem um profissional da sua área de interesse ou da profissão que gostariam de desempenhar no futuro, em contexto real de trabalho.

Implementação de um Programa de Desenvolvimento Vocacional dirigido para estudantes do 11º ano, com sessões de caráter exploratório e informativo e ações de experiência concreta, observação reflexiva e experimentação ativa.

Dá a oportunidade de contactarem/entrevistarem/conversarem com um profissional da sua área de interesse para que se sintam mais esclarecidos e seguros em relação ao curso a seguir no Ensino Superior e/ou à profissão a desempenhar no futuro.

Esta atividade permite premiar 15 alunos/as com um mini estágio protocolado ou de beneficiarem de uma semana na Universidade Júnior.

Realização de uma Mostra da Qualificação, Inovação e Empreendedorismo, através da qual se procura informar adequadamente e em tempo útil sobre a oferta formativa do Município de Felgueiras, da Região e a nível Nacional e proporcionar experiências diferenciadoras ao nível da inovação, da tecnologia e contactos com vários stakeholders locais e externos.

Criar um espaço de reflexão e debate de ideias, com uma abordagem inovadora onde se ouçam e se conheçam as vozes dos/as jovens de Felgueiras- a Geração F- foi a principal razão que levou à conceção desta atividade.  

Operacionaliza-se através da dinamização de debates mensais sobre temas atuais e pertinentes, numa ótica de partilha de experiências e de confronto de ideias, em que os intervenientes no painel são jovens do ensino secundário e conta com a presença de/uma moderador/a do debate, uma figura/personalidade de destaque no tema em discussão.

Estes debates integram ainda uma plateia restrita, alunos/as representantes de cada um dos Estabelecimentos de Ensino/Escolas Não Agrupadas, Docentes, Diretores/as das escolas, Técnicas dos Serviços de Psicologia e Orientação das escolas, Serviços de Educação do Município de Felgueiras e a Equipa IGEA Educa Felgueiras 21-23.

A Geração F procura incentivar os/as jovens a uma maior participação social e a um maior envolvimento cívico e de inclusão. O processo de seleção para constituição do grupo a integrar cada um dos debates obedece a critérios de representatividade de género/paridade.

  • Promoção de concursos de Ideias
  • Dinamização de iniciativas de participação social
  • Desenvolvimento de competências e habilidades (Soft Skills)
  • Intercâmbios Educativos

Empreendedorismo e Cidadania

A área de intervenção EMPREENDEDORISMO E CIDADANIA pretende estimular o pensamento crítico e criativo, o espírito de iniciativa e empreendedor e a capacidade de resolução de problemas. As dinâmicas a desenvolver neste âmbito, em contexto escolar, devem proporcionar o “aprender a empreender”, o “aprender fazendo”, através de metodologias participativas. Saber ser, saber estar e saber fazer é fundamental para a evolução dos/das estudantes, permitindo elevar o sucesso escolar, preparando-os para uma futura inserção na vida ativa mais confiante e plena. A aquisição de novas competências e desenvolvimento de habilidades (soft skills), como a capacidade de se relacionarem e interagirem entre si e na forma como agem perante os desafios, a comunicação e a resiliência são competências-chave cada vez mais valorizadas, e o desafio passa justamente por desenvolver essa capacidade de adaptação, flexibilidade e criatividade, atitudes e comportamentos diferenciadores, decisivos a um percurso académico e profissional de sucesso.

Trata-se de uma atividade de promoção do sentido de cidadania e proatividade que consiste na realização de um concurso onde se pretende desafiar os/as alunos/as do 2º Ciclo do Ensino Básico a apresentar um projeto ou uma ideia que pretendam propor a nível municipal, para melhorar a sua escola ou o território.

O tema e a forma de abordar os conteúdos é da responsabilidade de cada turma inscrita, com a orientação e supervisão do/a docente destacado/a pelo Agrupamento para acompanhar este projeto.

A defesa das ideias é apresentada em ambiente de assembleia perante um júri.

Programa de capacitação e sensibilização para o empreendedorismo em contexto escolar, dirigido aos/às alunos/as do 10º ano do ensino secundário (regular e profissional).

Através da metodologia “learning by doing”, exploram-se conceitos subjacentes às competências empreendedoras, desenvolvem-se habilidades e atitudes muito valorizadas nos dias de hoje como a criatividade, o pensamento critico, a capacidade de análise, de resolução de problemas, o trabalho em equipa e a tomada de decisão.

Esta atividade culmina com a realização de um Concurso Municipal de ideias, o qual obedece a um Regulamento próprio, no qual os/as jovens têm oportunidade de apresentar e partilhar as suas ideias empreendedoras de negócio.

As oficinas de empregabilidade procuram dotar os/as alunos/as do ensino secundário (12ºano) de competências e ferramentas fundamentais para a futura integração no mercado de trabalho, através de estratégias facilitadoras de inserção na vida ativa.

Ao longo destas oficinas são trabalhados os seguintes módulos:

  • Estratégias pessoais para o emprego
  • Inteligência emocional
  • Dinâmicas no trabalho de equipa
  • Empregabilidade e aprendizagem ao longo da vida
  • Comunicação e expressão na procura ativa de emprego
  • Introdução ao mercado de trabalho (entrevistas, CV, pesquisa de ofertas de emprego, dinâmicas de grupo)
  • Literacia financeira
  • Gestão de conflitos

Todas as sessões contarão com dinâmicas de mindfulness/meditação.

Espera-se com esta abordagem, reflexiva e exploratória, sobre os desafios associados à integração profissional, suas oportunidades, potencialidades e fragilidades, ajudar os/as jovens a adotar uma atitude mais proativa aquando a inserção no mercado de trabalho.

Pretende-se criar uma resposta diferenciadora e cativante para as férias escolares dos adolescentes, através de um programa simultaneamente lúdico e didático, desenhado na área do empreendedorismo.

Ao longo do programa serão realizadas várias atividades para exploração de conceitos e competências, baseadas numa atuação empreendedora.

Os/as alunos/as do 3º Ciclo do Ensino Básico terão também oportunidade de interagir com jovens “empreendedores” de diversas áreas, como seja do turismo, do desporto, da comunicação e da moda; vivenciar uma missão empreendedora a uma cidade do Norte de Portugal e participar numa semana de intercâmbio para partilha de experiências e realização de atividades práticas, de treino das competências exploradas no decorrer do programa.

“Bora Lá Inovar” procura de uma forma salutar e educativa ocupar os/as jovens em período de férias escolares, promovendo o espírito de grupo e a socialização entre os participantes. Complementarmente visa contribuir para uma geração melhor preparada para enfrentar os desafios, estimulando a criatividade e a capacidade de iniciativa.

  • Promoção de dinâmicas diferenciadoras no currículo escolar
  • Apresentações culturais
  • Implementação de metodologias inovadoras na abordagem às TIC

Artes e Tecnologia

A área de intervenção ARTES E TECNOLOGIA procura, através de abordagens didáticas diferenciadoras, com recurso às artes e à expressão artística, motivar os/as alunos/as para as aprendizagens curriculares, aumentar os níveis de assiduidade e a propensão para a conclusão dos ciclos de estudos com sucesso.

A educação através da arte tem vindo a ganhar centralidade nos discursos e prioridades identificadas por organizações internacionais de referência (Unesco, UNICEF,…) e em políticas educativas, como acontece em Portugal com o Plano Nacional das Artes, porquanto os efeitos positivos que a arte produz na nossa cognição, conduzem-nos a novas maneiras de ver, ouvir, sentir, imaginar e pensar. Este conhecimento, mais amplo, oferece oportunidades de enriquecimento dos/as alunos/as, ao estimular o seu pensamento de forma crítica e livre, bem como das próprias práticas pedagógicas e dos currículos escolares. 

Esta atividade, Oficinas de Teatro, tem como objetivo promover aprendizagens inovadoras e motivacionais com recurso à expressão dramática, numa abordagem transdisciplinar.

É direcionada a alunos/as do 3.º CEB e ensino secundário e contempla a dinamização de oficinas de teatro junto dos/as alunos/as dos diferentes estabelecimentos de ensino, através das quais se procura propiciar a aquisição e compreensão de conteúdos curriculares

Nesta atividade os/as estudantes são convidados/as a conceber, encenar e produzir uma peça de teatro que no final do ano letivo será apresentada num Festival de Teatro Municipal.

Esta atividade – Oficinas de Cinema de Animação – dirigida aos/às alunos/as do 10º ano (regular e profissional), contempla a dinamização de oficinas de cinema de animação em contexto escolar, nos diferentes estabelecimentos de ensino, tendo em vista uma produção e apresentação pública dos filmes criados – curtas metragens- bem como, a realização de uma Mostra de Cinema Municipal.

Esta atividade procura envolver diversas áreas disciplinares e respetivos docentes, numa abordagem transdisciplinar que desencadeie a reflexão sobre temas culturais de interesse.

Esta atividade consiste na dinamização de oficinas de educação artística em contexto de sala de aula, em co colaboração com a disciplina de Educação Visual, para conceção de painéis de arte de rua, tendo como base a história e o património cultural do Município de Felgueiras.

A dinamização destas oficinas deverá pautar-se por um trabalho de articulação e diálogo permanente com o grupo de trabalho a envolver (docentes, equipa de artistas), numa abordagem integradora de diversos modos de ver, fazer e pensar, atendendo, contudo, à singularidade de cada grupo participante.

Operacionaliza-se em duas fases:

  • No 1.º ano procurar-se-á “configurar” o projeto, incentivar o debate e auscultar interesses entre os intervenientes, a partir do tema central – “História e Património do Município de Felgueiras”. Esta fase compreende pesquisa, debate, seleção de materiais e definição propriamente dita do projeto a desenvolver com cada turma do 5.º ano. A partir daqui desenham-se possibilidades de abordagem e atuação para a fase seguinte;
  • No 2.º ano, execução do projeto à escala real, na modalidade de oficinas em contexto de sala de aula, sendo que os/as alunos/as já estarão no 6.º ano. Serão explorados processos e abordagens, a partir dos assuntos debatidos previamente. Esta fase contempla também momentos de partilha pública dos diferentes modos de conduzir os projetos, em cada grupo.

São objetivos desta atividade desenvolver a educação artística numa perspetiva contemporânea, introduzindo estratégias e práticas diferenciadoras em contexto de sala de aula e, simultaneamente criar ambientes de aprendizagem que estimulem e valorizem a criatividade dos/as alunos/as.

Os dispositivos tecnológicos são ferramentas muito úteis enquanto instrumentos pedagógicos, que potenciam uma maior predisposição para as aprendizagens. As salas do futuro concebidas no Município de Felgueiras pretendem-se afirmar como espaços estimulantes de aprendizagem ativa que favoreçam práticas de ensino diferenciadoras.

#FUTURO DIGITAL prevê a criação e capacitação de um grupo de trabalho municipal (técnicos/as de áreas diversas, afetos aos diferentes estabelecimentos de ensino), com competências para o uso dos equipamentos tecnológicos que integram as salas do futuro e lhes permita conceber e planificar um conjunto de atividades inovadoras, a aplicar em diferentes contextos educacionais.

  • EQUIPA
    Fátima Martins – Coordenadora Municipal
    Isabel Manso – Psicóloga
    Mária Babo – Assistente Social
    Maria de Fátima Costa – Psicóloga

Notícias relacionadas

Geração F debate a “Igualdade de Género”
Realizou-se no dia 26 de maio, na Biblioteca e Arquivo Municipal de Felgueiras, o segundo Debate Geração F, reunindo jovens …
A menina furacão e o menino esponja espalharam magia entre os mais pequenos
No dia 14 de maio, mais de 30 crianças estiveram na Biblioteca e Arquivo Municipal para ouvir a história “A …
“Vem ouvir pra contar” A menina furacão e o menino esponja
No próximo dia 14 de maio de 2022 pelas 15h30, o Município de Felgueiras promove a atividade "Vem ouvir pra …

O IGEA – Educa Felgueiras 21-23 é cofinanciado pelo programa NORTE2020.