Fechar Menu
Abrir Menu

Felgueiras acolheu apresentação do livro “Caminhos de Peregrinação do Tâmega e Sousa”

Felgueiras acolheu apresentação do livro “Caminhos de Peregrinação do Tâmega e Sousa”

O Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro foi palco para a apresentação do livro “Caminhos de Peregrinação do Tâmega e Sousa” que se realizou no dia 16 de novembro.

A publicação foi apresentada pelo seu coordenador Professor Doutor Carlos A. Brochado de Almeida e incidiu sobre os critérios que pautaram a sua investigação, quer em termos espaciais quer em termos cronológicos, e a escolha dos santuários de peregrinação que integram a mesma.

Joel Costa, vereador do turismo da Câmara Municipal de Felgueiras, fez a abertura da cerimónia e salientou “a importância do estudo e da publicação para a região e particularmente para Felgueiras que possuía uma teia de caminhos e vias desde a antiguidade, das quais se evidenciava a Via Romana que ligava Braga-Tongóbriga-Mérida, sendo que o Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro, uma grande referência da Rota do Românico e do Caminho de Torres, teve as primeiras referências documentais a caminhos de Santiago no século XII, e Felgueiras foi um grande centro de peregrinação desde o século XVIII com a construção do Santuário de Santa Quitéria. Felgueiras é, assim, um destino relevante no que se refere a caminhos de peregrinação”.

A área abordada pelo estudo é extensa e abarca os municípios de Felgueiras, Amarante, Paços de Ferreira, Lousada, Amarante, Cinfães, Celorico de Basto, Arouca, Castelo de Paiva, Baião, Penafiel, Resende e Marco de Canaveses, era “impossível” incluir todos os locais de peregrinação enraizados nas comunidades do Tâmega e Sousa. 

Após a apresentação da monografia, foi também apresentado um manual de boas práticas sobre a intervenção nestes caminhos, muitos com marcas da sua ancestralidade. 

Seguiu-se a apresentação e explicação do logótipo e materiais de divulgação dos Caminhos de Peregrinação do Tâmega e Sousa que surgiu da criação de uma identidade que caracteriza os peregrinos, os locais de culto e as comunidades do Tâmega e Sousa. 

Por último foi apresentada a app que estará disponível ao publico em geral, e que permitirá a vários públicos terem acesso à informação e aos itinerários de peregrinação agora divulgados, sendo evidente que é uma plataforma que contempla várias valências para o turismo externo ou pessoas com dificuldades visuais.

O livro apresentado faz parte do projeto de “Valorização, dinamização e promoção turística da região: Acão 2 – Caminhos de Peregrinação”, da ADER-SOUSA. Em colaboração com outros organismos como a Comunidade Intermunicipal de Tâmega e Sousa, a Associação de Municípios do Baixo Tâmega, a Rota do Românico e a Dólmen, foi possível elaborar uma monografia que abarca 13 municípios da região. 

Mais notícias
50 anos do 25 de abril assinalados em Felgueiras de abril a julho